Embora possamos classificar o smartphone Motorola Moto G5 como um aparelho dual chip intermediário, ele tem cara de top de linha, graças a alguns pontos de sua configuração e ao design mais sofisticado.

Moto G5 em design de alumínio

A primeira coisa que chama a atenção no Moto G5 é seu visual, com design em alumínio e bordas suaves, inspirado no Moto Z, aparelho mais avançado da marca. Dependendo da disponibilidade nas lojas, o Moto G5 pode ser encontrado nas cores platinum e dourado.

Outro ponto de destaque no design é o sensor biométrico, que era um privilégio da versão Plus do Moto G4. Diferentemente das tentativas anteriores da Motorola, o leitor de digitais agora é plano, mais coerente com o aparelho, além de facilitar a utilização e a pegada. Lembrando que a utilização do leitor biométrico para bloqueio e desbloqueio do aparelho é mais rápida e mais segura do que o uso de senhas.

E você ainda pode optar por habilitar o leitor de digital para executar as mesmas funções dos botões virtuais do aparelho. Dessa maneira, você ganha mais espaço útil na tela, ao eliminar esses botões eletrônicos. E além do sensor de digital, o Moto G5 também conta com giroscópio!

A função Moto Tela, que mostra informações em branco no display ao mexer no celular, também está de volta, mais um atrativo na tela de 5″ Full HD IPS, que garante boa visualização de fotos, vídeos e games.

E para encerrar a estrutura externa, é bom lembrar que o Moto G5 tem resistência a respingos d’água, ou seja, não precisa sair correndo para esconder o celular em caso de chuva!

Processador octa core e RAM de 2GB

Mais uma característica digna de top de linha, ou quase, do Moto G5 é o processador Qualcomm Snapdragon 430 octa core (1,4GHz) com GPU Adreno 505 de 405MHz, capaz de rodar sem problemas apps mais pesados e vídeos, com boa velocidade de trabalho.

Já a memória RAM de 2GB é praticamente padrão de smartphones intermediários lançados na mesma época, mas não compromete a navegação e permite até mesmo o uso de alguns games um pouco mais pesados.

O armazenamento de 32GB também é um ponto positivo, e suficiente para guardar uma boa quantidade de apps, músicas, fotos e vídeos. E se for preciso aumentar esse espaço, sem problemas, é só usar um cartão de memória para alcançar até 128GB extras. Ah, e diferente de muitos modelos, o Moto G5 tem 3 slots: 2 para os chips e 1 para o cartão de memória. Ou seja, você não precisa escolher entre usar o chip extra ou o cartão de memória!

Moto G5 com Android 7.0 quase puro

Uma das vantagens do Moto G5 é a escolha do sistema operacional Android 7.0 (Nougat) quase sem modificações, o que ocupa menos espaço no aparelho e deixa a navegação mais leve e fluída.

Celular bom para fotos em redes sociais

Embora não traga recursos muito avançados, as câmeras do Moto G5 não deixam a desejar para quem curte postar muitas fotos nas redes sociais. A câmera traseira de 13MP tem lente f/2.0, flash, e foco automático (PDAF, que ajuda a deixar as fotos mais nítidas), além da função HDR para otimização de imagem.

Já a câmera frontal tem 5MP e abertura f/2.2, em uma lente de ângulo aberto, legal para deixar suas selfies e fotos em grupo bem enquadradas, além de contar com flash virtual, para dar uma forcinha na iluminação. Ah, e as duas câmeras podem fazer vídeos em Full HD.

Conexões e bateria

Em relação às conexões, sem novidades. O Moto G5 tem 4G, 3G, Wi-Fi e Bluetooth 4.2, as conexões básicas esperadas de um aparelho intermediário.

A bateria de 2.800mAh, segundo testes realizados, pode aguentar um dia inteiro de trabalho moderado. E, segundo a marca, seu carregador é mais rápido do que o habitual.

Se você procura por um bom smartphone intermediário, capaz de realizar com facilidade as tarefas do dia a dia, e não pretende investir valores mais altos por recursos mais avançados, o Motorola Moto G5, sem dúvidas, aparece como uma boa alternativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here